28/08/2017

[Resenha Internacional #13] O Fim de Todos Nós | Megan Crewe

| |
Edição:

Gênero: Ficção Americana

Editora: Intrínseca

Ano: 2012

Páginas: 272

Sinopse: “Pela primeira vez no que parecia uma eternidade, havia gente na rua. Todos iam assistir à chegada do carregamento. Alguns seguravam cartazes com mensagens como “SUSPENDAM A QUARENTENA”, como se isso fosse fazer o governo mudar de ideia.
Carros estacionados lotavam as ruas próximas ao porto, então encostamos em uma calçada a alguns quarteirões e corremos o restante do trajeto. A máscara cirúrgica me deixava sem fôlego. Ouvi tosses em meio à multidão e passamos por uma mulher parada coçando o joelho. Meus pulmões começaram a arder. Eu só queria voltar para o carro e ir embora dali. Mas minha mãe avistou a picape do tio Emmett e correu ainda mais. Tive medo de desviar os olhos por um segundo e perdê-la de vista.”

Resenha: Kaelyn acaba de retornar para a ilha onde nasceu após alguns anos morando no continente. Ao mesmo tempo em que retorna para sua cidade natal, seu melhor amigo está indo embora e ela sequer conseguiu dizer adeus. Para piorar a vida, de não só da jovem protagonista da história, mas de todos na pequena ilha, uma doença começa atinge a população, matando vários de seus habitantes, o governo deixa todos em quarentena e ninguém pode entrar ou sair.
                O livro tem um tema interessante, gosto muito de livros desse gênero, mas assumo que esse me deixou um pouco irritada. Ele é contado em forma de diário, escrito pela própria Kaelyn. Quase o tempo todo ela fica desejando rever o melhor amigo e em como ela queria que ele estivesse presente, contando sobre o amor platônico que ela tem por ele, isso deixou a história muito romantizada e seria muito melhor se ela tivesse focado muito mais no vírus. A história é boa, a narrativa é simples e como é contada por uma única pessoa, temos somente um ponto de vista da história, o que não prejudica muito a leitura, pois a autora deixou a escrita bem simples e uma explicação detalhada dos acontecimentos, isso claro visto pelos olhos de uma adolescente de 16 anos.
                O livro faz parte de uma trilogia, mas somente o primeiro livro foi lançado no Brasil, sendo assim sabemos que o vírus não pode ter ficados somente na ilha e as coisas podem ter saído do controle. Adoraria ler os próximos livros, pois o primeiro deixou muitas respostas e espero que tenham sido respondido nos próximos livros.